Galvão Freire vai divulgar pesquisa no final de Julho - FOTO: Inácia Santos

A Agência de Desenvolvimento do Seridó – ADESE vai divulgar até o final deste mês de julho, os dados de uma pesquisa realizada entre os meses de abril e setembro de 2010, apontando que a região do Seridó tem a maior cadeia produtiva de leite do Rio Grande do Norte.

O Blog teve acesso a informações preliminares, e de acordo com Francisco Galvão Freire Neto, diretor/presidente da Agência, os números, mostram que a produção anual de leite nesta região, no período de 1996 a 2010, saltou de 54 milhões, 994 mil e 728 litros, para, 91 milhões, 788 mil e 504 litros.

A quantidade de animais também atinge números positivos. Atualmente, o rebanho bovino no Seridó é de 185 mil e 497.

Os pesquisadores também conseguiram mostrar a real situação dos demais rebanhos criados em cada sítio, em cada fazenda.

Confira:

Caprinos: 22.180

Ovinos: 77.957

Suíno: 7.604

Com relação ao tamanho da terra de cada produtor, os números revelam que 46% das comunidades pesquisadas têm até 25 hectares, enquanto 54% têm acima de 25 hectares.

Um dado chamou a atenção de Galvão Freire, diretor/presidente da ADESE. É que de acordo com o IBGE, na zona rural do Seridó, existiam no ano 2000, 79.502 pessoas na zona rural. Dez anos depois, o número caiu para 70.676. Na zona rural de Caicó, moram atualmente 5.263 pessoas, e a maioria são idosas.

Para os pesquisadores esta população não vai ser reposta porque os jovens estão cada vez mais procurando os centros urbanos, para estudar e trabalhar, principalmente porque no campo não tem nenhum atrativo. Dois exemplos são os fechamentos das escolas, e também a falta de um serviço regular de transporte que leve, e traga de volta para casa os alunos.

Ficou claro na pesquisa que falta de investimentos por parte dos governos, federal, estadual e municipal na zona rural. A política pública de investimentos dos governos é toda voltada para os centros urbanos. Quase nada é destinado ao homem do campo.

A pesquisa foi realizada com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA, e Governo do Estado através de termo de parceria com a SEPLAN – Secretaria de Planejamento.

Os pesquisadores tiveram ainda o apoio das Associações dos Municípios do Seridó Oriental e Ocidental, Sindicatos Rurais, Emater, Diocese de Caicó, através do SEAPAC, entre outras instituições.

Ao todo foram contratados 20 pesquisadores, e 2 consultores para a compilação dos dados.